Pages

Assista A Introdução

segunda-feira, 21 de junho de 2010

INTROSPECTIVO


Eu não sou a poesia
Nem mesmo o alvo da poetisa
Eu não sou a Persona
Mas as vezes...
Na mais pura verdade
Quase sempre me sinto
*Sofrendo a angustia das pequenas coisas ridículas *


Dai-me coragem e força
Que eu encontre na verdade
Na verdade do que sou e fui feito
Do principio do verbo da essência da luz


Perdoá a mim
Perdoá meu inimigo
Deste tamanho castigo
Que é ser e não saber
É querer ter e nem saber para que


ANDERSONSC



Frase:
*Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas *


Poema em linha reta

Fernando Pessoa
(Álvaro de Campos)






2 comentários:

Valéria Sorohan disse...

A minha alma também caminha às vezes sem rumo... assim como na delicadeza de seus versos.

BeijooO*

Dayane disse...

Poema vindo em boa hora.Angústia apertando o peito.