Pages

Assista A Introdução

quinta-feira, 22 de abril de 2010

AGORA QUE A NOITE ACABOU


Agora que a noite acabou
O que é que nos restou?
Sistema brasileiro de televisão
Ou quem sabe assisti ao corujão



Pela manhã tive um dia cansativo
E imagino que para você assim também foi
Mas é tão bom poder agora nada ter que fazer
A não ser seus braços a me envolver



Podem ate pensar que é carência
Mas eu chamaria de paixão
Pois adoro seus beijo e o toque de sua mão
Neste momento que não é de suor mas pura transpiração


O silencio no ar dispensando palavras
Apenas pequenos sussurros ao pé do ouvido e nosso desejo
O momento e propicio e o coração simplesmente isto
Momentos para nunca serem esquecidos


Você cita seu problemas em plácidos bocejos
Eu te aconselho antes de dormirmos
E a madrugada passa calma, tranqüila
Que se quer pensamos em inventar um fim



Ate já pensamos que somo diferentes da maioria
Mas chegamos ao consenso que somo iguais a eles
O que nos faz diferente e apenas termos um ao outro
Deste bolo es cobertura e eu recheio


ANDERSONSC


4 comentários:

O Garoto do Blog. disse...

Quem bom, muito bonito seus pensamentos suas obervações obrigado pela força irmão....

Sempre venho aqui...

Sinceramente: O Garoto do BLog.

Marcia disse...

Anderson,
muito romântico e sensível seu poema, super legal! Gostei.
Um grande abraco.

Valéria disse...

Que nada...somos todos iguais e pior que domingo, segunda!
melhor que sexta, sábado!

BeijooO'

Lilian disse...

Olá amigo,

Parabéns pela postagem.
Seu poema é muito bonito e bem construído.
Gostei.
Carinhoso e fraterno abraço,
Vovó Lili